Quem Escreve

Sou recifense, tenho 20 anos e sou extremamente ansiosa! Já fui e já quis muitas coisas: tímida (a ponto de me esconder das pessoas e a evitá-las), nerd e excluída da turma, estudante de Direito (por duas semanas) e de Letras (por alguns meses), também já parei de estudar quando estava no Ensino Médio e me culpei bastante por isso.

Desde dezembro de 2015, digo que “me encontrei”, ou melhor, “venho me encontrando a cada dia”. Depois de uma fase de muitas dúvidas, descobri, finalmente, o que queria: estudar jornalismo, empreender, conhecer pessoas e… escrever! Sim, escrever sobre tudo isso!

A cada dia, a pessoa tem a oportunidade de se reinventar. De extremamente tímida, passei a ser absurdamente tagarela, tanto que já me perguntaram mais de uma vez se sou hiperativa (coisa que não sou, é sério!) e sempre respondo: eu “apenas” amo falar, conhecer pessoas de diferentes personalidades e com histórias variadas. Da troca de experiências, percebi que existe um mundo “muito além” do que eu estava acostumada a viver e vejo o quanto aprendi. Amo estudar idiomas e entender o processo de formação das palavras. Meu assunto preferido da vida é cocô, tá? Não me julgue!

Espanhol é minha paixão e, se não tivesse nascido no Brasil, tenho a certeza de que nasceria na Argentina. Amo sotaque argentino por mais que todos o achem mega irritante.Tenho coração mole: sou romântica ao extremo e, por mais que saiba que contos de fadas não existem, queria que a minha vida fosse um. Minha família é minha base, é o que me sustenta diariamente e de onde tiro meus princípios e valores.

A Camila de hoje ama escrever, fazer novas amizades, conhecer o mundo e descobriu (finalmente) que jornalismo é o curso da sua vida.  Falo em “Camila de hoje” porque acredito, como já disse anteriormente, que, a cada dia, mudo, aprendo coisas novas, conheço pessoas novas e tenho, sim, o direito de mudar de opinião também, ok?