Camila Petribú

Cagadas Fenomenais – Parte 2

Em: HA-HA-HA uma dose de alegria!

Todo mundo faz cocô, isso é fato. O problema é entender o porquê das pessoas criarem uma espécie de bloqueio ao falarem sobre o assunto. Eu assumo: amo falar sobre cocô, caganeira, afinal sempre me rendem boas histórias. Divirto-me horrores!

Tudo começa quando você é pequeno. Não. Pequeno ainda é muito grande. Começa quando você ainda é um bebê. Para os bebês, cagar não é problema, é solução. Basta chorar e dar aquela cagada (das mais meladas, molhadas, meio esverdeadas e fedidas mesmo!) e TODOS param o que estão fazendo para socorrê-lo. E, cá pra nós, atenção de pai e mãe é muito bom! Continue lendo “Cagadas Fenomenais – Parte 2”

Camila Petribú

Cagadas Fenomenais

Em: HA-HA-HA uma dose de alegria!

Acredito que esta seja a crônica mais esperada pelos meus amigos do curso de Jornalismo. Eu não nego, pelo contrário, tenho orgulho em dizer que o meu assunto preferido da vida é cocô! Escrevi Cagadas Fenomenais também em 2012 e, na época, fiquei “famosa” no colégio. Era conhecida como “a menina do cocô” (mas gostei do título, tá? Podem me julgar, eu deixo!). Amo falar sobre caganeiras, porque TODO MUNDO tem, ao menos, uma história de cocô para contar e, na maioria das vezes, não a compartilha por pura vergonha! Cocô ainda é, querendo ou não, um tópico evitado nas conversas em família (não na minha! Beijo, família! Amo vocês!), nos bares, na escola… Esta crônica reúne algumas das inúmeras histórias de cocô que já ouvi por aí! Ah, nenhuma história é minha, tá? (Eu juro hahahha) As minhas histórias eu conto depois, prometo! Afinal, eu (desculpem-me pela expressão) cago, tu cagas, ele caga, nós cagamos, vós cagais e eles cagam também! Preparado pro “rebuliço” na barriga? O assunto de hoje é MERDA (literalmente!).


Continue lendo “Cagadas Fenomenais”